Sempre foi de praxe por grande parte dos candidatos, utilizar o google em busca de dicas para processos seletivos. Porém de algum tempo para cá, além dos canais já conhecidos, as redes sociais tomaram conta desse papel.

Vemos, sem muito esforço, um número crescente de “especialistas”, “coaches”, “consultores” de recolocação profissional. Mas surpreendentemente, ao analisar o perfil de alguns deles – muito conhecidos e com centenas de seguidores – a maioria não possui formação, especialização ou sequer expertise na área de recrutamento e seleção.

Publicam textos enormes sugerindo a humanização do RH, de que tanto se fala atualmente e que já está em pleno vapor e sendo implementada nas empresas, além de temas diversos, sempre com uma dose de encorajamento. Escrevem também sobre situações muitas vezes difíceis de acreditar (haja vista as páginas de fanfics corporativas), que suscitam a descredibilidade dos profissionais que efetivamente atuam de forma humanizada e procuram entender “mais do mesmo”.

Ao mesmo tempo, podem levar pessoas ao erro pois, nem sempre é fácil identificar o que é exceção a “regra”. Claro que existem muitos recrutadores que são tolerantes a atrasos, buscam mil formas de contato com o candidato caso não consigam falar ao celular, que não levam em consideração um currículo que não está bem feito e estruturado ou uma postura inadequada na entrevista, dentre outros tantos pontos.

A grande realidade ainda, feliz ou infelizmente, é que a grande maioria dos recrutadores ainda optam por métodos tradicionais, descartam currículos em até 7 segundos caso não estejam bem estruturados, não gostam de atrasos. Saber diferenciar o que são casos pontuais e o que acontece no dia a dia é fundamental para o sucesso nos processos seletivos.

Acredito de verdade que há uma onda de mudanças no setor de Recrutamento e Seleção, que a tendência é realmente a humanização dos processos, cada vez mais facilitadores, vídeos currículos, entrevistas por vídeo, redução de etapas no processo. Mas hoje, a dica do recrutamento da Sinergia é: busque saber mais sobre a cultura da empresa que está almejando uma vaga, caso sejam startups, por exemplo, os processos tendem a ser mais modernizados e não tão engessados, se a empresa for mais tradicional, ainda vale identificar o dress code certo, o vocabulário mais enriquecido.

Enfim, na dúvida busque ajuda, orientação de profissionais da área, procure verificar no perfil dessas pessoas formações, experiências anteriores, expertise na função. Não acredite em tudo que lê ou apenas em curtidas ou polêmicas, muitas vezes você pode perder uma oportunidade muito bacana por não buscar a fonte mais confiável.

Este texto foi escrito pela gestora da área de atração e seleção da Sinergia Bruna Mello.

© 2019 Sinergia Consultoria e Soluções.